20 setembro 2013

Você está pronto para algo completamente novo?

De volta aos artigos, queridos leitores!  Peço desculpas pela ausência. Neste meio tempo casei, sai de férias e na volta me envolvi numa verdadeira maratona de atividades profissionais. Muitas novidades agora e pela frente. E por falar nisso...como está sua abertura para o diferente?

Semanalmente recebo as mensagens de Eileen Caddy, da Findhorn Foundation, que considero um bálsamo para a alma, por trazerem tanto esclarecimento e inspiração ao dia-a-dia. O texto de hoje (mensagem original abaixo) traz uma instigante reflexão. Você está preparado para o novo? Para algo completamente estranho, não ortodoxo?
Muito se fala na importância da inovação. Porém, quando algo realmente novo é inventado, geralmente uma grande controvérsia se forma em torno da questão, especialmente quando o tema mexe com a visão de mundo das pessoas. Formam-se grupos naqueles que acreditam, dos que são céticos – polariza-se o “nós” contra “eles”. Alguns ridicularizam aquilo que está além de sua compreensão.

Vemos isso acontecer no campo da sustentabilidade, isto é, das discussões acerca do modelo econômico e dos caminhos para um desenvolvimento sustentável. O mesmo ocorre em relação à medicina integrativa (dita “alternativa” pelo stablishment) em comparação à medicina alopática, e também quanto à visão de mundo proposta pelo cientificismo materialista – segundo a qual o ser humano nada mais é do que matéria regida por interações químicas cerebrais em contraponto à visão quântica-humanista, que vê as pessoas como seres conscientes e espirituais, que aqui vivem uma existência material.

Esta semana estive no workshop “Psicologia Quântica” com o genial professor Amit Goswami, físico quântico indiano e referência mundial em estudos que visam conciliar ciência e consciência. Dentre os conceitos revolucionários e profundamente inspiradores que traz a partir de seus estudos científicos e da vivência nas tradições orientais, destacam-se algumas propostas animadoras.

A primeira é que o cérebro incorpora a consciência “quântica” (chamada também de consciência universal, inconsciente coletivo, domínio manifesto ou transcendente) que é “não local” e situada fora do espaço-tempo e, portanto, externa ao corpo. O cérebro atua como um “leitor” que produz a experiência da consciência individualizada (ego) e a capacidade de a pessoa identificar a si mesma; num nível de consciência “normal” o indivíduo está identificado com seu corpo e/ou mente (ideia que “eu sou o meu corpo” e/ou “eu sou meus pensamentos). Por meio de técnicas como a respiração consciente e a meditação, quando praticadas constantemente, é possível desenvolver ao longo do tempo um observador interno capaz de distanciar-se das sensações físicas e da massa de pensamentos e observá-los; ao aprofundar esta prática, num estado sem pensamentos, podemos entrar em contato com o Eu mais profundo, chamado por Jung de Self, o centro de inteligência intuitiva e quântica que se diferencia do ego e que proporciona acesso a uma infinita gama de novas possibilidades para criar e inovar.

Outra novidade interessantíssima é que qualquer pessoa pode utilizar a criatividade para transformar a si mesma e sua vida. Para Amit, “a espiritualidade é o processo de usar a criatividade para modificar as experiências internas”. Diferentemente do que se costuma pregar, não há seres criativos e outros não criativos. Todos podem criar e inovar. Goswami mostra o caminho num processo de 04 etapas: 1) Preparação: pesquisar sobre o problema/desafio em questão, conversar sobre o tema, pensar, quebrar a cabeça em busca de uma solução; 2) Incubação: relaxar, buscar momentos de ócio, sair do foco do problema e deixar a consciência intuitiva agir; 3) Insight: de depende, a solução aparece – uma lâmpada se acende, o famoso “eureca” ou “a-há”; 4) Manifestação: fase em que devemos colocar em prática a solução encontrada. E então, você está preparado para explorar o novo?

Let Go and Let Me Guide You
There are so many hidden wonders and truths waiting to be revealed to those who are ready to receive them. Are you really ready to accept something completely new and strange, something absolutely unorthodox? When something new is invented there is usually great controversy about it. There are the believers and the unbelievers, there are those who are willing to try the new and those who shun it. There are those who scoff at it and ridicule it because it's beyond their understanding. That is why, when you are entering into the New you have to be strong and of good courage, so you are able to withstand any opposition and simply know from within that what you are doing is right and go right ahead without hesitation. If an inventor listened to all the confused voices all around him, he would never achieve that which has been given to him from within. When I give you some wisdom and knowledge within, allow nothing to shake it, hold on to it through thick and thin and you will behold the most wonderful results. Listen only to My still small voice and you will be able to bring forth the New. This does not require any effort on your part, it simply requires faith and obedience and absolute belief in what you are doing. Let go and let Me guide you. 20 September 2013
Fonte: Guidance from Eileen Caddy, Findhorn Foundation. http://www.findhorn.org/


Um comentário:

  1. Olá,achamos o seu Blog muito interessante e gostaríamos de propor-lhe uma parceria.
    Somos uma empresa que produz e comercializa produtos sustentáveis como Fraldas Ecológicas e (em breve) Sabonetes naturais.
    Poderia nos informar seu e-mail ou outra forma de contato, para poder apresentar-lhe a nossa proposta e ver se está interessada?
    Contato: sac@biolinum.com.br

    ResponderExcluir